Águas do São Francisco chegam ao CE neste ano

As águas do Rio São Francisco devem chegar ao Ceará neste ano

O estado do Ceará deverá receber ainda este ano as águas do São Francisco. A expectativa é que as águas do “Velho Chico” cheguem ao estado em Outubro deste ano.

Enquanto os cearenses aguardam a chegada das águas que seriam de grande ajuda em vista da escassez d´gua no ceará, o Governo estadual trabalha para concluir um trecho de 32 quilômetros do Cinturão das Águas que irá interligar as bacias hidrográficas do estado.  O trecho em obras do CAC(Cinturão das Águas do Ceará) levará água de Jati até o Castanhão, passando pelo Riacho dos Porcos e Rio Salgado, que deságuam no Rio Jaguaribe. Do trecho de 32 Km 22 já estão prontos.

Marcelo Sá

Comitiva de deputados visita obras da transposição do rio São Francisco

Uma comitiva de cinco deputados estaduais visitou, na manhã desta terça-feira (19/04), os municípios de Salgueiro (PE), Penaforte (CE) e Jati (CE) para avaliar trechos das obras da transposição do rio São Francisco. O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Sérgio Aguiar (PDT), afirmou que a obra “é uma redenção para o Nordeste brasileiro”.

“Por meio do Cinturão das Águas, vai chegar ao Castanhão e levar água para todo o Estado”, comentou. Ele também elogiou o ritmo de andamento das obras e o compromisso do Governo Federal com o empreendimento.

As águas do rio São Francisco devem chegar ao Ceará a partir de outubro deste ano, quando passa a ser abastecida a barragem de Jati. Toda a obra tem previsão de ser concluída até dezembro. Essa é a projeção do Ministério da Integração Nacional. Até o momento, 85,3% da obra está pronta. Desses, 86,6% são do Eixo Norte – que vai trazer água para o Ceará – e 83,4% do Eixo Leste.

O deputado Leonardo Pinheiro (PSD) ressaltou a importância dos avanços na Barragem de Jati, a primeira a receber as águas no Ceará.  Atualmente, o reservatório já possui 98,7% das obras concluídas. “Chegando a Jati, a água poderá ser direcionada ao rio Salgado e chegar ao Castanhão, que tem a grande importância de abastecer a Região Metropolitana de Fortaleza”, explicou.

Para o deputado Moisés Braz (PT), também é importante garantir o abastecimento das comunidades localizadas ao longo dos canais da transposição. “Só dessa forma a transposição vai gerar desenvolvimento para o povo nordestino”, defendeu.

Já os deputados Carlos Matos (PSDB) e Roberto Mesquita (PSD) alertaram para os custos de manutenção e funcionamento dos canais da transposição. Estudo inicial, segundo Ministério da Integração, aponta um custo de R$ 400 milhões por ano, a ser divididos entre Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Além dos parlamentares, também visitaram a obra  empresários ligados à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e representantes da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh).

Segundo o presidente da Cogerh, João Lúcio Farias, o Estado trabalha com duas opções para levar a água ao Açude Castanhão. A primeira é utilizar parte do primeiro trecho do Cinturão das Águas para levar a água para riachos que são afluentes do rio Salgado. A outra é levar a água a partir da Barragem dos Porcos.

Já o presidente do Conselho de Infraestrutura da Fiec, Heitor Studart, salientou a importância econômica da conclusão da transposição. “A viabilidade do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), do agronegócio e o abastecimento de água da população de Fortaleza depende da transposição do Rio São Francisco e Cinturão das Águas”, afirmou.

Com 477 quilômetros de extensão em dois eixos (Leste e Norte), a transposição do Rio São Francisco vai garantir a segurança hídrica de 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. O orçamento do Projeto São Francisco é de R$ 8,2 bilhões.

O empreendimento engloba a construção de 14 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis.

AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *