Transposição alimenta esperança para o Ceará

Com as poucas chuvas caídas me Fevereiro vai se confirmando os prognósticos de uma quadra invernosa abaixo da média. Muito embora os meses de Março e Abril ainda possam trazer chuvas a possibilidade de mais um ano de sêca causa temor e preocupação a população cearense num momento em que o estado acumula apenas 12,5% de sua capacidade hídrica.

Neste cenário preocupante a Transposição acaba sendo a grande esperança em caso de confirmação de mais uma quadra chuvosa abaixo da média.  O Ministério da Integração nacional já anunciou a chegada das águas do São Francisco no estado do Ceará, em Jati.

Os motores de 3 estações de bombeamento já foram acionadas nos dois eixos do projeto que está hoje com 81,8% de execução física e é composta por 477 km de extensão, organizados em dois eixos de transferência de água: Norte, com 260 km, e o Leste, com 217 km.

Além da chegada das águas do São Francisco o Ceará contará também com o cinturão das águas, uma obra estruturante que poderá trazer definitivamente segurança hídrica par ao nosso estado.

O projeto do Cinturão das Águas, que infelizmente está com o ritmo das obras abaixo do esperado,  prevê a construção de 1,3 mil quilômetros de canais, sifões e túneis que levarão água para 12 bacias hidrográficas do Ceará. No trecho 1, o equipamento vai beneficiar mais de um milhão de pessoas na Região do Cariri, atendendo diretamente às cidades de Jati, Brejo Santo, Porteiras, Abaiara, Missão Velha, Barbalha, Crato, Nova Olinda, Milagres, Farias Brito, Lavras da Mangabeira, Iguatu, Icó, Orós, Mauriti, Aurora, Cariús e Quixelô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *