Blog do Marcelo Sá

FLEXIBILIZAÇÃO DA QUARENTENA NO CEARÁ DEPENDE DE QUEDA DE ÓBITOS E INTERNAÇÕES

Considerada a melhor alternativa para barrar a proliferação do novo coronavírus, a quarentena tem modificado a vida de pessoas em todo o mundo e no Ceará não é diferente. O estado passou a adotar a quarentena a partir do dia 18 de março, e desde então o decreto que com várias recomendações de combate a COVID-19 vem sendo prorrogado pelo governo do estado, o que deve continuar a ocorrer se os números continuarem a  aumentar.

A volta da normalidade e o relaxamento das medidas de distanciamento só deverão acontecer após serem registradas quedas nos números de óbitos e internações. A afirmação doi dada pelo secretário de saúde do estado, Dr. Cabeto, que afirmou que  “É preciso que tenhamos queda no número de óbitos sustentada por duas semanas, que o número de internações caia significativamente por duas semanas, estabelecemos valores absolutos para isso, e a taxa de ocupação dos leitos de UTI. Afora essas situações, seria muito arriscado fazer flexibilização e ter o número de óbitos por desassistência”.

A revisão das medidas de isolamento no Ceará deve ser determinada quando houver queda sustentada nos óbitos e internações por cerca de duas semanas.

Segundo os números divulgados pela plataforma IntegraSUS, no final da noite desta quarta(13), o Ceará tem 20.405 casos confirmados , com 1399 óbitos, com índice de letalidade de 6,9%. A plataforma registra 10.720 recuperações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *