Blog do Marcelo Sá

Novo coronavírus já circulava em janeiro no CE sem ser detectado

O novo coronavírus já circulava no estado do Ceará em janeiro de 2020. A informação foi confirmada pela secretaria de Saúde do estado e segundo a  secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Magda Almeida, garante que a pasta hoje tem ciência que o tempo de circulação do vírus antecede em mais de dois meses a data em que o Estado conseguiu confirmar os primeiros casos da doença, 15 de março.

O primeiro registro no Brasil se deu no dia 26 de fevereiro, no estado de São Paulo. No ceará  para se chegar a conclusão a respeito da circulação do vírus já em janeiro a Secretaria analisou dados retroativos principalmente na rede privada, onde os primeiros casos foram atendidos

O IntegraSUS, plataforma da Sesa, registra que em janeiro e fevereiro já havia 166 casos da doença em 11 cidades do Estado, sendo o início por Fortaleza. A data do primeiro caso é 20 de janeiro, considerando o resultado de exame, mas se considerado os sintomas, pode ser 1º de janeiro.

O dia 15 de março vinha sendo sendo oficialmente a data do inicio da detecção do novo coronavírus no estado até a sistematização dos novos dados.

Os dados foram confirmados a partir de relatos de pacientes, que constam nos prontuários, sobre os sintomas, e na época os sintomas já se assemelhavam aos da COVID-19. Exames da rede privada, quando ainda não se sabia que o vírus circulava no Brasil, e que foram divulgados posteriormente, também contribuíram para as novas conclusões sobre a chegada doa COVID-19 no Ceará

Segundo a Seasa. em janeiro,  havia casos em Fortaleza, Caucaia, Eusébio, Itaitinga, Horizonte e Sobral. Em fevereiro, além destas cidades, há dados sobre ocorrências também em Itapipoca, Maracanaú, Pacajus, Quixadá e Sobral.

Brasil

Uma pesquisa liderada pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e realizada por pesquisadores de Brasil e Uruguai, publicada esta semana na revista Memórias do IOC, aponta que a circulação do novo coronavírus no Brasil foi iniciada até quatro semanas antes dos primeiros casos serem registrados em países da Europa e das Américas. O estudo, baseado em uma metodologia estatística de inferência a partir dos registros de óbitos, constata que enquanto os países monitoravam os viajantes e confirmavam os primeiros casos importados da Covid-19, a transmissão comunitária da doença já estava em curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *