Blog do Marcelo Sá

Suspensão da cobrança de água irá beneficiar 584 mil famílias no Ceará

A suspensão da cobrança das tarifas de água e esgoto, que começa a partir de quarta-feira (1º de abril),vai beneficiar cerca de 584 mil famílias, com uma renúncia de arrecadação de R$ 20 milhões por mês, de acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

A Companhia informou que, deste total, 364 mil serão beneficiadas com a isenção de faturamento para imóveis de padrão básico, com consumo de até 10 m³ por mês. Isso representa R$ 13 milhões a menos nos cofres estaduais mensalmente, conforme a Cagece. Já a suspensão da tarifa de contingência beneficiará cerca de 220 mil famílias em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), o que representa um impacto financeiro de R$ 7 milhões a menos, por mês, na arrecadação da companhia.

Neuri Freitas, presidente da Cagece, informou ontem (30) que a companhia aumentou a oferta de água em função do aumento da demanda. A ETA Gavião (Estação Tratamento de Água e Esgoto Gavião) e a ETA Oeste aumentaram sua produção em 300 litros de água por segundo, passando de 1.300 litros/seg. para 1.600 litros/seg.

O fornecimento total abastecerá Fortaleza e municípios atendidos pelo sistema integrado. A vazão produzida nas estações de tratamento do Gavião e Oeste representa 3,6% a mais na oferta de água que normalmente é distribuída.

Trabalho remoto

Freitas informou também que todos os servidores da área administrativa estão trabalhando em regime de home office, mas as equipes de manutenção, tratamento de água e de esgoto estão em campo, trabalhando e tomando os devidos cuidados.

O presidente da Cagece explicou ainda que também estão suspensos os cortes no fornecimento, que serão avaliados num momento posterior. Ele orienta àqueles consumidores que não se enquadram no perfil de isenção, que continuem pagando suas faturas no prazo, normalmente.

Ele aproveitou para informar que as licitações para contratação de insumos e serviços, realizadas pela Cagece junto à Procuradoria Geral do Estado (PGE), continuam ocorrendo, sendo prioritárias àquelas que tenham relação direta com a manutenção dos serviços. “Não vamos interromper as contratações, pois as licitações também são essenciais”.

Interior

No interior do estado já é possível perceber um aumento no consumo de água em algumas cidades. “Percebemos aumento na demanda em vários sistemas do interior. Geralmente, no período chuvoso, o consumo tende a diminuir, mas hoje começamos a identificar um padrão de consumo como no verão”, ressalta o diretor para Unidades de Negócios do Interior da Cagece, Helder Cortez. Num cenário que já sofre com a escassez hídrica, Cortez explica que a companhia está aumentando o número de horas no funcionamento de alguns sistemas que possuem espaço para ampliar a produção. “Por exemplo, sistemas que antes funcionavam por 12 ou 15 horas de operação, passaram a funcionar por 16 horas. Já naqueles que estão no limite, estamos reforçando os ajustes operacionais para atender à demanda”.

Fone: O Otimista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *