Educação do Ceará tem destaque em estudo divulgado pelo IBGE

A educação cearense obteve resultados de destaque em nível nacional, no que diz respeito à frequência escolar, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (6). O estudo aponta que 98% das crianças cearenses de seis a 14 anos de idade estão cursando o Ensino Fundamental (EF). É o melhor resultado do Nordeste e quinto melhor do Brasil. Em relação ao Ensino Médio, 73,5% dos adolescentes estão frequentando regularmente as unidades de ensino públicas e privadas.

Considerando o aspecto da quantidade de alunos que concluíram a educação básica, o Ceará é apontado como segundo estado do Nordeste com mais jovens nesta situação: 63,3% das pessoas de 18 a 29 anos têm no mínimo 12 anos de estudo – ou seja, completaram os ensinos fundamental e médio.

O número demonstra crescimento de 4,8 pontos percentuais desde 2016, quando o indicador era de 58,5%. Neste parâmetro, a liderança é do estado de Pernambuco, onde 64,5% das pessoas naquela faixa etária cursaram os 12 anos do ensino básico.

A síntese mostrou, ainda, a porcentagem de cearenses que frequentam instituições públicas e privadas, conforme os níveis de ensino. No ensino infantil, 69% das crianças estão na rede pública, 31% na privada; no fundamental, 77,6% estudam em escolas públicas, 22,4% em privadas; no médio, os índices são de 88,8% e 11,2%, respectivamente.

A SIS 2019 é baseada, segundo o IBGE, nas edições da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) de 2012 a 2018.

Estratégias

A Secretaria da Educação (Seduc) desenvolve uma série de ações com o objetivo de aperfeiçoar a qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas estaduais e municipais.

Embora não seja responsável pela oferta de matrículas nas redes municipais, o Governo do Ceará assumiu o compromisso de ampliar o trabalho de cooperação já existente com os 184 municípios, por meio do Mais Paic – Programa Aprendizagem na Idade Certa. A medida proporciona o acompanhamento das escolas municipais, a formação de professores e a utilização de material didático, abrangendo a Educação Infantil e o Ensino Fundamental.

Em relação ao Ensino Médio, a rede pública estadual passou a contar em 2019 com cerca de 35% das suas unidades de ensino em tempo integral. São 130 escolas regulares com esta modalidade, as quais se somam às 122 Escolas Estaduais de Educação Profissional que ofertam, ao mesmo tempo, Ensino Médio e Cursos Técnicos. Ao todo, são 252 Escolas que funcionam em Tempo Integral.

O programa Enem Chego Junto, Chego Bem tem a finalidade de mobilizar, motivar e preparar os alunos da rede pública estadual para a realização Exame Nacional do Ensino Médio. A ação acontece durante todo o ano letivo em sete etapas, abrangendo a retirada de documentação, a inscrição, a busca pela isenção da taxa de inscrição, a motivação e a preparação dos estudantes, o suporte logístico nos dois dias de provas e, por fim, a orientação necessária para o ingresso no Ensino Superior.

A Seduc lançou, no ano passado, a Política de Desenvolvimento de Competências Socioemocionais para a rede pública estadual de ensino. As Competências Socioemocionais foram incluídas no currículo das escolas visando ao crescimento pessoal dos estudantes, à construção de projetos de vida, bem como à preparação para a vida acadêmica e profissional.

As ações que fazem parte desta Política têm o objetivo de promover reflexões sobre o jovem, em suas diversas fases da vida, com ênfase em projetos futuros, de modo a levá-lo à aspiração a uma vida saudável e que dialogue com os seus interesses e talentos.

Por outro lado, o Projeto Professor Diretor de Turma, criado com o objetivo de promover um diálogo constante do aluno, com seus familiares, direção da escola e corpo docente, foi implantado em grande parte das escolas públicas regulares do Estado. A iniciativa busca evitar a evasão escolar, contribuindo para o sucesso e a formação do aluno enquanto cidadão.

A metodologia do Projeto consiste em manter um professor da unidade de ensino como diretor de uma turma acompanhando todo o desempenho escolar destes estudantes até o final de sua escolarização, identificando vulnerabilidades, fazendo as intervenções necessárias à conclusão de seu projeto de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *