Agosto Dourado incentiva amamentação e empoderamento da família

Em agosto, mês de incentivo à amamentação, a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno. O Agosto Dourado simboliza, assim, a luta pelo incentivo à amamentação. Em 2019, o slogan é “Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação. Hoje e para o futuro!”. A Campanha Mundial da Amamentação destaca a conscientização dos pais e familiares sobre seu papel no apoio à prática do aleitamento materno.

Por meio do leite materno o recém-nascido fica protegido de doenças. Além de garantir benefícios orgânicos, como a transmissão de anticorpos da mãe para a criança, a amamentação pode evitar ainda problemas fonoaudiológicos, respiratórios, auditivos e psicomotores.

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) considera o aleitamento a maneira ideal para fornecer à criança nutrientes essenciais para um desenvolvimento saudável. Por isso, é considerado um investimento para salvar vidas, por contribuir com a promoção da saúde, o desenvolvimento social e humano.

Saúde e vínculo afetivo

A amamentação é um dos vínculos afetivos mais fortes entre a mãe e o bebê. Logo após o nascimento, o momento de nutrir o filho torna-se também de interação e de troca com o recém-nascido. Essa etapa requer além de adaptação e orientação, apoio do pai e da família.

A amamentação também traz benefícios para a saúde da mulher porque reduz riscos de câncer de mama, de ovário, diabetes, infarto, além de produzir ocitocina, hormônio que realiza a diminuição do sangramento no pós-parto.

O leite materno oferece anticorpos para proteger o bebê de infecções, reduz a mortalidade infantil e ajuda no desenvolvimento cognitivo. A orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que bebês sejam alimentados, exclusivamente, até os seis meses do leite da mãe por ter os nutrientes necessários para um desenvolvimento mais saudável. A OMS também reforça a importância do leite materno para crianças até dois anos.

Incentivo à amamentação

Os bancos de leite e postos de coleta do Governo do Ceará atendem às mulheres que desejam doar seu próprio leite para ajudar na recuperação de crianças hospitalizadas. O banco de leite do Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), referência em aleitamento materno no Estado, funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive nos feriados. “O nosso compromisso é atender as mães, os bebês e incentivar o aleitamento materno e a doação de leite humano. Lembramos que a mãe é a protagonista nesse momento do aleitamento”, destaca Rejane Santana, pediatra e coordenada do banco do HGCC.

Bancos de Leite Humano

Os bancos de leite do Estado, além de receberem doação para recém-nascidos internados nas unidades hospitalares oferecem também informação para as puérperas. O Ceará conta com 31 postos de coleta e bancos de leite humano, além de 16 salas de apoio à mulher trabalhadora que amamenta certificadas pelo Ministério da Saúde. No ano passado, o Estado coletou 7.318 litros de leite humano que beneficiaram 8.354 recém-nascidos internados.

Quatro hospitais da rede pública do Governo do Ceará contam com bancos de leite humano: Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), em Fortaleza, e Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral. No ano passado, essas unidades coletaram 3.688 litros de leite humano, cerca de metade do que foi doado no Ceará.

Essa corrente depende do apoio das mães que amamentam. Para ser uma doadora é importante desejar doar espontaneamente, estar saudável, não fumar, não usar álcool ou drogas e nem fazer uso de medicamentos que impeçam a doação. Além disso, é preciso fazer um cadastro de doadora no Banco de Leite Humano. Na triagem, é necessário apresentar documento de identificação com foto, apresentar a caderneta de gestante com resultados de exames ou passar por testes na triagem.

Agosto Dourado

Há 20 anos em agosto acontecem ações em todo o mundo em prol da amamentação. Durante o Agosto Dourado, é realizada a Semana Mundial da Amamentação, que destaca a promoção da saúde por meio da proteção, nutrição e desenvolvimento da criança. A Semana Mundial da Amamentação é pactuada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em mais de 170 países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *