Comissão da Transposição do São Francisco cobra prazos do MDR

A Comissão Especial para Acompanhamento das Obras da Transposição do Rio São Francisco da Assembleia Legislativa pretende intensificar o diálogo com o Governo Federal para cobrar um cronograma de desembolso financeiro para as obras. A intenção é de que seja cumprido dentro dos prazos estabelecidos pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Para o presidente do Colegiado, deputado Guilherme Landim (PDT), a expectativa para o segundo semestre é que seja agendada uma data para uma audiência entre a Comissão da Assembleia e representantes do Ministério.

“Estamos aguardando esta data para que possamos levar todas as informações coletadas durante a visita que realizamos às obras de transposição do rio São Francisco, assim como do Cinturão das Águas”, salienta.

Segundo  o parlamentar, nas vistorias foram obtidas informações importantes que ainda não haviam chegado ao conhecimento da imprensa cearense ou do Poder Legislativo, relativas ao andamento da obra, novos prazos e cronogramas de desembolso financeiro.

Guilherme Landim manifesta ainda preocupação com a situação do Cinturão das Águas. “Pudemos evidenciar um problema gravíssimo que acontece com as obras, que estão totalmente paralisadas e sem perspectivas de recursos por parte do Governo Federal”, aponta.

Ele defende que o Governo deve se sensibilizar e aportar mais recursos para esta obra, que avalia como muito importante.

“Esperamos que possam ser concluídos pelo menos os dois trechos tidos como emergenciais, que são fundamentais, e a única forma da água da transposição chegar ao açude Castanhão”, reforça Landim.

O deputado destaca que está prevista a viagem de representantes da Comissão a Brasília para reunião com o Ministro da Integração Nacional, Gustavo Canuto, no sentido de articular a implantação da Frente Parlamentar Interestadual em Defesa das Obras da Transposição do Rio São Francisco.

Conforme o parlamentar, a Frente será composta por deputados dos estados do Nordeste e, especialmente, aqueles que compõem as assembleias legislativas do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Sobre a atuação da Comissão Especial na Casa, Guilherme Landim ressalta que a ideia inicial para a criação era que a Assembleia pudesse estar envolvida na cobrança e nas reivindicações para encaminhar os anseios da sociedade cearense em relação à transposição.

“Avalio que iniciamos muito bem os trabalhos, com todos os deputados de uma maneira geral se envolvendo com as cobranças da transposição e do Cinturão das Águas. E tivemos reuniões e encaminhamentos de visitas técnicas muito produtivas”, pontua.

A Comissão Especial de Acompanhamento das Obras da Transposição do Rio São Francisco é composta ainda pelo vice-presidente, deputado Antônio Granja (PDT), além dos deputados Júlio César Filho (Cidadania), Marcos Sobreira (PDT), Nezinho Farias (PDT), Nelinho (PSDB), Queiroz Filho (PDT), Walter Cavalcante (MDB) e Danniel Oliveira (PMDB).

RG/AT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *