Cogerh apresenta cenários de Alocação de Água dos Vales Jaguaribe e Banabuiú

Foram apresentados dados técnicos dos açudes Banabuiú, Orós e Castanhão, bem como construídos possíveis cenários de operação para o segundo semestre de 2019

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) e os Comitês de Bacia do Vale do Jaguaribe, Banabuiú e Sistema Metropolitano se preparam para o Seminário de Alocação de Águas, momento em que será definida a vazão de distribuição dos reservatórios para múltiplos usos, conforme o que determina a Lei Estadual de Recursos Hídricos.

Na última terça-feira (11), em Quixeramobim, a Cogerh realizou a Reunião de Apresentação dos Cenários de Alocação de Água dos Vales Jaguaribe e Banabuiú e do Sistema Metropolitano para o período 2019-2020. A reunião teve o objetivo de apresentar os dados técnicos dos açudes Banabuiú, Orós e Castanhão e construir os possíveis cenários de operação para o segundo semestre de 2019.

A definição final das vazões e usos dos reservatórios serão discutidos no XXVI Seminário de Alocação Negociada das Águas dos Vales do Jaguaribe e Banabuiú, previsto para ocorrer em julho. A data será divulgada em breve. O momento tem a participação dos comitês das bacias Metropolitana, Banabuiú, Salgado, Baixo, Médio e Alto Jaguaribe.

Propostas de restrições ao Castanhão Também foram construídas propostas de premissas para o açude Castanhão, destacando as restrições para as captações diretamente no rio ou em poços aluvionais localizados até 500m da barreira do rio e até 1000m de distância da barreira do rio Jaguaribe. O açude Castanhão segue com níveis baixos de reservação, marcando pouco mais de 5% do seu potencial total de acumulação. Estiveram presentes 31 participantes, dentre eles, representantes dos Comitês das Sub-bacias do Baixo, Médio e Alto Jaguaribe, Banabuiú, Salgado e Comitê da Região Metropolitana; o Diretor de Planejamento Elano Joca, o Diretor de Operações Bruno Rebouças, o Assessor da Diretoria Krishna Leão, o Geólogo Guilherme Filgueira da Gerência de Estudos e Projetos, o Gerente Alberto Brito e o Coordenador de Gestão Rafael Landim da Bacia do Salgado, o Gerente Hermilson Freitas, Coordenador de Gestão Leandro Nogueira e o Coordenador Técnico Humberto Azevedo das Bacias do Baixo e Médio Jaguaribe, o Gerente Anatarino Torres, a Coordenadora de Gestão Hewelânya Uchôa e o Coordenador Técnico Isac Soares da Bacia do Alto Jaguaribe, o Gerente Paulo Ferreira, a Coordenadora de Gestão Dayana Magalhães, o Coordenador Técnico Luis César Pimentel, a Analista Isabel Giovanna e a técnica Michelly Setúbal da Bacia do Banabuiú.

Saiba mais: Alocação Negociada de Água O processo de Alocação Negociada define a distribuição da água, de acordo com a Lei estadual de Recursos Hídricos, para os diversos setores: abastecimento humano, irrigação, serviços e indústria. A alocação é realizada pela Cogerh em conjunto com os Comitês de Bacias Hidrográficas, órgão colegiados com representação em diferentes setores da sociedade: usuários de água, sociedade civil e poder público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *