Com máximas acima dos 37°C, Jaguaribe registra as maiores temperaturas do Ceará no mês de maio

O município de Jaguaribe, localizado na macrorregião Jaguaribana, registrou, nesta semana os maiores picos de temperatura máxima do mês de maio no Ceará em 2019.

Conforme dados da rede de Plataformas de Coleta de Dados (PCDs) mantida pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o município vem registrando valores acima dos 37°C desde o último dia 25. O valor mais extremo aconteceu no dia 25, quando a PCD indicou 37,8 °C, o maior valor do mês entre os municípios monitorados pela Funceme e também pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Um dia depois, às 13h, a máxima absoluta foi de 37,6°C. A redução das precipitações em Jaguaribe e no Ceará, de forma geral, contribui para a variação na temperatura no território. “A redução das chuvas é um fator importante.

Neste mês de maio, no município de Jaguaribe, a precipitação média está 63% abaixo da normal climatológica, lembrando, ainda, que esse município também ficou abaixo da média (18,5%) no mês de abril e em março (27,9%). Nos últimos dias, não houve registros de precipitações”, aponta o meteorologista da Funceme Raul Fritz. As altas temperaturas em Jaguaribe são comuns. Isso se dá, principalmente, pelo localização geográfica e sua baixa altitude. Além disto, a Serra do Pereiro, situada na parte leste do município, pode dificultar a circulação do vento predominante, junto à superfície, em algumas áreas do município situadas ao oeste.

De forma geral, outras variáveis meteorológicas também colaboram para variação da temperatura. Além da chuva – quando constante -, a umidade e a velocidade dos ventos são importantes. “Quanto maior umidade do ar, menor velocidade dos ventos e isto causa maior temperatura do ar, assim como a nossa sensação de calor.

Observa-se que, de modo geral, a temperatura aumenta entre 12h e 15h. Neste intervalo, principalmente, o Sol encontra-se mais diretamente sobre nossa cabeça aquecendo mais a superfície, que aquece o ar acima dela. E essa superfície já começou a ser aquecida pelo período de insolação da manhã, ou seja, no início da tarde, com a incidência mais vertical da luz solar o aquecimento da superfície (já aquecida durante a manhã) é ainda maior e mais rápido.  

O calor aumenta, à noite, quando enfraquece (ou não sopra) determinado vento que costuma refrescar a noite”, explica Fritz. Alta temperatura x sensação de calor No dia a dia, é comum usar a expressão “sensação de calor” quando a temperatura do ar varia, porém, são termos diferentes. “A sensação térmica aumenta em virtude dessas altas temperaturas, ventos menos intensos e progressiva elevação da umidade do ar à no período de dezembro a janeiro, principalmente.

O calor sentido por cada um nós diminuirá quando o céu vier a permanecer mais nublado e as com as chuvas. Ele também vai variar de acordo com o local específico que a pessoa se encontrar, isto é, a temperatura do ar pode estar em 30°C, mas, se ela tiver em uma sala com ar condicionado, a sensação vai ser de frio”, finaliza o meteorologista da Funceme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *