SEAPA realiza seminário sobre Panga, nova oportunidade para psicultores cearenses.

A Secretaria deAgricultura, Pesca e Aquicultura do Ceará realiza O I Seminário Cearense doPanga, peixe originário da Ásia, hoje exportado par apaíses da União Europeia,estados Unidos, entre outros, e surge como nova Oportunidade para o Ceará uma vez que é rentável devidoi afacilidade de produção.  O Panga uma boa opção para quem investe em piscicultura etambém para o consumidor, já que rende até 50% de filés. O eventoserá realizado pela Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa), nopróximo dia 05 de dezembro, a partir das 08 horas, no auditório do Sebrae/CE.Dentro da programação acontece também o IV Workshop Brasileiro do Pangasius -Edição Ceará.

O evento é voltadopara autoridades, piscicultores , gestores, técnicos, estudantes eprofissionais ligados a pesca e aquicultura. O objetivo da iniciativa éorganizar e fortalecer a cadeia produtiva do pescado, desenvolvendo um pacotetecnológico para criação dessa espécie no Brasil, em especial, no Ceará. Asinscrições são gratuitas e devem ser realizadas através do link formulário: Q8FZ0jU7wqQO. No corpodo formulário de inscrição enviar as seguintes informações: e-mail, nome completo,profissão, endereço e telefone.

O Seminárioproporcionará o debate sobre a nova oportunidade de negócios para apiscicultura no Ceará, de forma sustentável e responsável. O evento contará compalestrantes ligados ao setor para debater o cultivo do panga (pangasius)no Estado. O panga vem sendo reconhecido por suas características zootécnicasdesejáveis, como facilidade de manejo e cultivo, eficiência alimentar, bomrendimento do filé e ausência de espinhas.“O cultivo do pangasius promoveráavanços significativos no setor pesqueiro do estado, fomentando a economialocal com geração de emprego e renda aos cearenses”, destaca o gestor da Seapa.

São apoiadores doevento: Semace, Centec, Aceaq, Sebrae/CE, ABC Panga, Ufscar, PisciculturaColpani, Bomar Pescados, Piscicultura Juazeiro, Secretaria da Agricultura eAbastecimento do Estado de São Paulo e Aclase.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *