2019 pode ser de sêca no Ceará

O Ceará e a região Nordeste pode ter mais um ano difícil em 2019. A possibilidade de ocorrência do fenômeno climático El Niño entre o final de 2018 e inicio de 2019 é alta, com cerca de 70% de chance de ocorrência.  A informação é do Centro de Previsão Climática do NOAA.

“Estamos em uma neutralidade. Por enquanto, o risco de um El Niño é alto para novembro e dezembro e podemos iniciar o fenômeno com uma cara de Modoki [com efeitos mais brandos] por conta da temperatura da costa do Peru, que deve seguir um pouco mais baixa. Depois, a gente segue para um fenômeno mais clássico”, explica Graziella Gonçalves, meteorologista da Climatempo.

O fenômeno, apesar de não ser forte como os últimos registrados, tem potencial de alterar a distribuição das chuvas no país. A condição demanda cautela dos produtores uma vez que os trabalhos de plantio da safra de verão já estão liberados desde o dia 10 no Paraná e do dia 15 no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Em Goiás e Minas Gerais, o plantio será liberado a partir do dia 30.

As áreas mais centrais do país são as que mais demandam atenção. Algumas chuvas já chegaram até áreas produtores nos últimos dias, mas mapas do modelo americano mostram que a irregularidade deve seguir nos próximos meses. “O Mato Grosso, que é grande produtor de soja, deve ter chuvas muito mal distribuídas e o Mato Grosso do Sul deve receber um pouco mais de precipitações”, explica Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *