Orós mantém índice de baixa infestação do Aedes Aegipty com 0,0%

Marcelo Sá

O estado do Ceará diminuiu a quantidade de municípios com alta infestação pelo Mosquito transmissor da dengue em um ano. O município de Orós está situação satisfatória no nível de baixa infestação com 0,0% de Índice de Infestação Predial.

O primeiro levantamento Rápido de Índices de infestação pelo Aedes Aegypti de 2018 apontou redução da infestação no estado do Ceará. O município de Orós, que ano passado apresentou nível de baixa infestação, repetiu o desempenho no primeiro levantamento feito no ano de 2018, se mantendo no nível verde do LIRAa.  Entre os municípios que compõem a 17ª CRES Orós obteve índice 0,0 de infestação predial, o menor da Coordenadoria Regional de Saúde que inclui os municípios de Orós, Icó, Baixio, Ipaumirim, Cedro, lavras da Mangabeira, Umari e Várzea Alegre.

O LIRAa é uma amostragem que visa obter indicadores entomológicos de forma rápida utilizando planejamento, execução da pesquisa, análise e avaliação de resultados. Os números mostram um panorama geral da situação em todo o estado. Os municípios que se encontrem com Índice de Infestação Predial(IIP) acima de 4% estão em situação de risco, entre 1% e 3,9% em situação de alerta e abaixo de 1% configuram situação satisfatória.

NÚMEROS NO CEARÁ

(Informações SESA)

O número de municípios cearenses que atingiram alta infestação pelo mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika diminuiu de 45 em 2017 para 19 em 2018, no primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) do ano, redução proporcional de 65,85%. Ao mesmo tempo, o número de municípios com infestação satisfatória saltou de 56 para 100, aumento proporcional de 44,43%. Realizaram o primeiro LIRAa do ano, 183 dos 184 municípios cearenses e 54,64% apresentaram baixa infestação, 34,97% média infestação e 10,38% alta infestação.        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *