Carnaval em Orós

O prefeito de Orós Simão Pedro anunciou que a prefeitura de Orós não fará festa carnavalesca neste ano. A informação foi confirmada no programa semanal do Governo Municipal em entrevista concedida pelo prefeito.

Apesar do carnaval Oroense ser um dos mais tradicionais do interior cearense, as crises hídrica e financeira inviabilizaram a festividade. Nos últimos anos o carnaval foi incrementado com a realização do “Orós Folia” mas apesar do carnaval da cidade trazer incremento na atividade turística e consequentemente também trazer benefícios econômicos o prefeito Simão Pedro informou que diante das dificuldades do momento o Governo Municipal tem que ser responsável e sereno e o dinheiro que poderia ser investido no carnaval será investido nos serviços prioritários.

Como Orós é uma cidade turística é esperado um grande número de turistas no período carnavalesco, mesmo sem a realização de carnaval com verbas publicas, e a cadeia produtiva do Turismo bem como o comércio deve ter algum incremento na suas atividades. Mesmo sem a realização de festa com recursos públicos Orós terá várias opções para quem a escolher como destino neste carnaval, tanto na sede como também na zona rural.

ESTADO VETA DINHEIRO PÚBLICO NO CARNAVAL

Em Janeiro deste ano o Governador publicou decreto vetando o patrocínio para as festividades carnavalescas. O decreto, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 24 de Janeiro, considera “a necessidade de se priorizar a realização de gastos públicos que se destinem a áreas com problemas recorrentes no âmbito estadual, de atendimento emergencial, afetando mais diretamente a vida da população cearense”.

Os órgãos de controle como o TCM por exemplo também emitiram recomendações para as prefeituras em relação a realização do carnaval, já que muitos municípios cearenses estão em situação emergencial. A crise hídrica e a crise econômica estão entre os principais empecilhos para a realização de carnaval com verbas públicas.
No último 30 de janeiro, o TCM enviou ofício circular a todos os municípios cearenses solicitando informações e recomendando cautela nas despesas com o Carnaval. Determinou-se às gestões municipais o envio de informações e documentos que indicassem as despesas e contratações relacionadas às atividades do Carnaval, inclusive com a demonstração da eventual viabilidade econômico-financeira da realização das atividades e eventos relacionados.

Há cerca de um mês o Tribunal vem realizando operação especial para avaliar a regularidade de decretos de emergência ou calamidade pública. Esta semana conclui fiscalizações em 30 municípios e após o Carnaval planeja retomar as inspeções. Os relatórios técnicos das inspeções estão sendo compartilhados, semanalmente, com o Ministério Público do Estado. Tais documentos podem motivar recomendações ou ações judiciais propostas pelo MPCE. No TCM, as constatações podem resultar na abertura de processos , que sujeitam os responsáveis a pagamento de multa, ressarcimento aos cofres públicos e desaprovação de contas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *