Chefe do núcleo de sismologia da defesa civil visita Orós

O município de Orós recebeu nesta quinta-feira(10/11) o chefe do Núcleo de Sismologia da Defesa Civil do estado,  Francisco Brandão que juntamente coma Defesa Civil do município realizaram reuniões em escolas e comunidades oroenses. A visita da defesa civil do estado é costumeira em municípios e áreas que registram este fenômeno como forma de informar  e orientar a população.

Segundo Francisco Brandão se trata de um fenômeno recorrente e não previsível e que já teve registro em 45 municípios cearenses e lembrou também que o Ceará é uma região sísmica, mas com tremores de magnitude e frequência inferior se comparado a outras regiões do mundo onde acontecem tremores de maior impacto.  Os tremores são ocasionados quando há um grande esforço que supera os limites de resistência das rochas no interior da terra, que passam frequentemente por um contínuo processo de esforço e deformação. Quando o esforço é grande, parte da energia acumulada é liberada sob a forma de ondas elásticas que podem se propagar em todas as direções fazendo o terreno tremer.

Em entrevista a Rádio Orós FM o chefe do núcleo de Sismologia da Defesa Civil lembrou ocorrências anteriores no Ceará como o tremor em Pacajus em 1980 que atingiu 5.2 graus na escala Richter, o maior já registrado no Nordeste. Francisco Brandão lembrou que no nosso estado já aconteceram várias ocorrências de tremores, que embora tenham atingido magnitude que não representaram perigo, são acompanhadas pela Defesa Civil do estado, que realiza um trabalho de monitoração, prevenção e orientação. Francisco Brandão reforça que a visita tem o objetivo apenas de informar a população sobre o tema e não representa nenhuma garantia de que volte a ocorrer em breve.

De acordo com os registros sismográficos, considera-se que boa parte dos sismos no Ceará é de micro tremores, com magnitude de até 1,5 graus na escala Richter, na maioria das vezes, não são sentidos pela população. O que ocorreu em nossa região atingiu 3.0 graus e foi percebido por parte da população de Orós.

Embora assuste as pessoas, os tremores que ocorrem no nosso estado nem sempre trazem grandes impactos físicos, mas são acompanhados pela defesa civil que faz um trabalho preventivo e ocasionalmente visita regiões onde tiveram tremores para esclarecer e tranquilizar a população. O primeiro tremor de terra no Ceará de que se tem notícia foi em Pereiro em 1807. A terra voltou a tremer no município 161 anos depois em 1968.

Confira os maiores eventos sísmicos na história cearense:

 1807 – Pereiro

 1810 – Granja

24/11/1919   – Maranguape  – 4,4 de magnitude

23/02/1968 – Pereiro            – 4,6 de magnitude

20/11/1980 – Pacajus            – 5,2 de magnitude

26/03/1989 – Palhano          – 4,5 de magnitude

19/04/1991 – Irauçuba          – 4,8 de magnitude

21/05/2008 – Sobra              – 4,3 de magnitude

Apesar de todo avanço da ciência e da tecnologia, tremores são imprevisíveis, por isso o importante é que as pessoas tenham conhecimento do assunto.

 

* para receber noticias da TV Orós via whatsapp envie uma mensagem  para (88) 9 9605 – 0674 como texto “TV ORÓS”. Se você já enviou anteriormente já está cadastrado e continuará a receber .

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *