Projeto São Francisco terá reservatórios abastecidos no primeiro trimestre de 2017

A comitiva do Ministério da Integração Nacional vistoriou, neste fim de semana, os Eixos Norte e Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, trechos que passam pelos Estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba.

O ministro Helder Barbalho afirmou que as águas que vão abastecer a população no semiárido brasileiro já estarão em reservatórios no primeiro trimestre de 2017. A conclusão das obras físicas nos dois eixos do empreendimento – Norte e Leste – está prevista para dezembro deste ano. “É uma obra estratégica e fundamental para que possamos garantir água para os brasileiros desta região”, afirmou Helder Barbalho.

 

De acordo com o ministro, o ritmo de trabalho será intensificado ainda mais nos próximos meses. “Determinamos às construtoras que ampliem ao máximo a capacidade de execução das obras para que cumpramos o prazo dado pelo presidente Michel Temer”, frisou o ministro. Helder Barbalho lembrou que, na média, essa ampliação de produtividade será de 42%. “Dessa forma, a água poderá contribuir com o abastecimento dos reservatórios de Orós e também do Castanhão, com repercussão imediata nas áreas com maior densidade populacional do Estado do Ceará”, explicou.

O Projeto São Francisco vai garantir o abastecimento constante de água a uma população de 12 milhões de pessoas em 390 municípios dos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, que possuem períodos cíclicos de estiagem.

 

Visitas

 

O primeiro ponto de visita no sábado (11) foi o túnel Engenheiro Giancarlo de Lins Cavalcanti, em Monteiro (PB). Após sobrevoar todo o eixo, o grupo inspecionou as atividades de duas estações de bombeamento (EBV-1 e 3), ambas em Floresta (PE). O ministro também realiza uma visita técnica à barragem Areias e ao canal de aproximação, situados no mesmo município.

 

Ao término, a comitiva sobrevoou o Canal do Sertão Alagoano, obra complementar ao Projeto São Francisco, executada pelo governo de Alagoas com investimentos federais. Hoje, três etapas do empreendimento já beneficiam 167 mil habitantes em seis municípios: Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Olho D’Água do Casado, Inhapi e Senador Rui Palmeira. Ao todo, os trechos I, II e III têm 93 quilômetros de extensão.

 

Toda a estrutura está orçada em mais de R$ 2 bilhões, sendo R$ 2,29 bilhões em investimentos da União e R$ 71,1 milhões do governo de Alagoas. No total, serão implantados 250 quilômetros de canais no sertão de Alagoas, para alcançar 42 municípios e beneficiar mais de um milhão de habitantes. A obra aumentará a oferta de água para consumo humano, animal e atividade agrícola na região.

Na sexta-feira (10), a agenda de inspeção às obras passou por pontos estratégicos do Eixo Norte do Projeto: o túnel Cuncas 1, em São José de Piranhas (PB); a barragem de Jati, no município cearense de mesmo nome; e a primeira estação de bombeamento (EBI-1), em Cabrobó (PE). O ministro também sobrevoou os 260 quilômetros do eixo e conheceu de perto como vivem as 120 famílias reassentadas na vila produtiva rural Cacaré, em São José de Piranhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *