Crise nos presídios

O governador do Ceará, Camilo Santana, responsabilizou o comando da greve dos agentes penitenciários pelos recentes episódios de rebeliões, conflitos e mortes ocorridos nos presídios durante o fim semana. Segundo Camilo, os agentes impediram as visitas aos presos, o que causou revolta entre os detentos. A afirmação foi feita nesta terça-feira (24) durante cerimônia do aniversário de 181 anos da Polícia Militar no Palácio da Abolição, sede do Governo do Ceará.
VÍDEO

Em um vídeo um vídeo divulgado em grupos de WhatsApp, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, Valdemiro Barbosa, defendeu que os profissionais da categoria impedissem a entrada de visitantes nos presídios durante a greve, no sábado (21).

“Queria pedir a vocês que mantenham a pegada, vamos à luta, vamos continuar com nossas atividades paralisadas, vamos impedir a entrada das visitantes porque só assim o Governo do Estado atenderá a nossas reivindicações”, diz o presidente do sindicato. (veja no vídeo acima)

O procurador-geral de Justiça do Ceará,  Plácido Barroso Rios, determinou investigação sobre vídeo divulgado em grupos de WhatsApp em que o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, Valdemiro Barbosa, defende que os profissionais da categoria impeçam a entrada de visitantes nos presídios durante a greve, no sábado (21).

Para o procurador de Justiça, o fato é “extremamente grave” e deve ser apurador com o rigor que a situação demanda. “O que está sendo declarado é muito grave e vamos apontar culpados, a tarefa do Ministério Público é essa. O recado que queremos dar à sociedade é o de que agiremos com a maior agilidade possível”, disse.

INVESTIGAÇÕES

PGJ vai investigar responsabilidade de agentes prisionais pelas rebeliões

O Procurador-geral de Justiça do Ceará,  Plácido Barroso Rios, determinou investigação sobre vídeo divulgado em grupos de WhatsApp em que o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, Valdemiro Barbosa, defende que os profissionais da categoria impeçam a entrada de visitantes nos presídios durante a greve, no sábado (21).

Para o procurador de Justiça, o fato é “extremamente grave” e deve ser apurador com o rigor que a situação demanda. “O que está sendo declarado é muito grave e vamos apontar culpados, a tarefa do Ministério Público é essa. O recado que queremos dar à sociedade é o de que agiremos com a maior agilidade possível”, disse.

Do G1 CE

O procurador-geral de Justiça do Ceará,  Plácido Barroso Rios, determinou investigação sobre vídeo divulgado em grupos de WhatsApp em que o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, Valdemiro Barbosa, defende que os profissionais da categoria impeçam a entrada de visitantes nos presídios durante a greve, no sábado (21).

Para o procurador de Justiça, o fato é “extremamente grave” e deve ser apurador com o rigor que a situação demanda. “O que está sendo declarado é muito grave e vamos apontar culpados, a tarefa do Ministério Público é essa. O recado que queremos dar à sociedade é o de que agiremos com a maior agilidade possível”, disse.

Do G1 CE

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *